quarta-feira, 27 de maio de 2009

That's not fair

Sempre procurei ver os dois lados da história. Na verdade, todos os lados da história. Muitas vezes eu me dei mal, por considerar demais o outro lado, até mais do que o meu. Estou apredendo a balancear isso.

Na aula da titia Maricota aprendemos o quão filhos da puta são os governantes durante toda a história: povo na merda, povo agita, povo é assassinado. Obviamente, eu me pnha no lugar do pobre que só se fode e penso que nada justifica isso.

Hoje, porém, tive a oportunidade de experimentar o lado negro da força do governo. Explico.

Nosso técnico de segurança deu a mancada de prometer bebedouros extras em um prazo inexequível e, após esse prazo, reparei que tinham vandalizado o garrafão do bebedouro. Consertamos mas depois de 2 dias voltaram a quebrar não só o garrafão, com,o o resto do bebedouro. Ligamos os fatos e culpamos o téc. de segurança.
Marcamos uma reunião hoje com a peãozada pra explicar e tudo o mais. Claro que estavam todos aborrecidos, mas logo se conformaram. Todos, menos um.

Esse "um" devia ser o Tiradentes de tempo passados. Arrumou quizumba, discutiu, esperneou. Foi decidido aqui no escritório que este é o último dia dele na obra. Motivo? Ele é agitador.

Fico imaginando se ele é culpado. Nós prometemos bebedouro com água gelada pra eles(eles bebem água quente) e prometemos rapidez. Passou-se 1 mês e nada. ÓBVIO que ia gerar revolta! Eu ia instigar a fazer o mesmo, talvez pior! Claro, eu tentei negociar uma nova chance ao rapaz, mas sem sucesso.


Será que só eu que penso no lado dos outros? Ou será que pensam mas acham mais fácil ignorar?

2 comentários:

Arth disse...

Ignorar sempre foi a solução mais fácil e menos problemáticas...
Saber o lado dos outros muitos sabem, mas poucos realmente se importam com os outros lados fora o seu, é muito mais pratico ver por onde você está do que tentar pensar em algo que está longe da sua realidade...

Léo disse...

Bem vindo ao mundo de gente grande