sexta-feira, 30 de janeiro de 2009

O curioso caso do arrastão de 16 horas

Essa crise ta foda...

A Crise econômica mundial muda alguns hábitos.
Ingleses agora comem em PFs...
Fim de ano foi só com bacalhau de segunda (indireta diretamente ligada ao clube de futebol e regatas Vasco da Gama)
Bovespa operando em baixa
Demissões em massa

E N outras coisas bizonhas, porem o que mais me chamou a atenção foi o curioso caso do arrastão de 16 horas.

No subúrbio do Rio de Janeiro, cidade maravilhosa, uma coisa que já faz parte do cotidiano carioca se repetiu mais uma fez, o popular assalto.

Todo carioca já foi assaltado, se não foi é porque não é carioca. Pois se há de fato uma verdade sobre esse simpático e animado povo é que a violência e o samba caminham lado a lado. Todo carioca deve gostar de praia, saber sambar ou ter sido assaltado.

Enfim, porque então esta firula toda por algo tão comum?

Simples, normalmente assaltantes roubam coisas de valor, geralmente quem tem algo de valor anda onde pessoas com algo de valor andam e é isto que faz deste arrastão algo tão especial:

Três infelizes profissionais do furto resolveram inovar, como a crise afugentou todas as futilidades valiosas das ruas e os locais que pessoas com coisa de valor andam estão cada vez mais habitados por pessoas que não tem mais nada de valor, estes guerreiros não desistiram de fazer seu trabalho, usando de toda criatividade (outra característica marcante do carioca, principalmente os pobres) resolveram mudar os ares, desistiram de buscar sinais em cruzamentos escuros de madrugada e foram buscar sua clientela em frente a um badalado posto de saúde!

Agora vejam vocês! Em um posto de saúde! Lugar com o maior numero de pobres desesperados por metro quadrado (segundo o IBPI), o resultado do “trabalho” ?

5 celulares pré-pagos
3 pacotes de biscoito o globo
1 camisa (sim, a menina estava sem nada pra perder e acabou perdendo sua “brusinha”)
1 lindo e alvo rolo de papel higiênico (ainda pouco usado)
1 marmita
e dinheiro suficiente pra 3 viagens de ônibus!

Culpa da porra da crise! Num posso nem enfrentar uma fila com dor e sem dinheiro em paz!

Será essa a tal marolinha?!



Que merda hem ?!...

4 comentários:

Arth disse...

E a tendência é piorar...
Marolinha por marolinha daqui a pouco estamos no meio do furacão...
Pelo menos esses três ai já estão prevenidos, já tem o papel higiênico em caso de emergência...

Pedro disse...

"Todo carioca deve gostar de praia, saber sambar ou ter sido assaltado."

porra sou 1/3 carioca???

"Marolinha por marolinha daqui a pouco estamos no meio do furacão..."

não seria maremoto? O.O

Léo disse...

Todo carioca deve gostar de praia, saber sambar OU**** ter sido assaltado."


"Marolinha por marolinha daqui a pouco estamos no meio do furacão..."

"não seria maremoto? O.O"

Não seria tsunami? o0

Arth disse...

"Marolinha por marolinha daqui a pouco estamos no meio do furacão..."

"não seria maremoto? O.O"

"Não seria tsunami? o0"

Não seria uma piada? ¬¬